Como melhorar sua campanha de e-mail marketing e ter bons resultados

Como melhorar sua campanha de e-mail marketing e ter bons resultados
29 de julho de 2019 Nicole Lallée
Imagem ilustrativa em disparo de e-mail marketing

Em vez de ler, que tal ouvir o artigo? Experimente no player abaixo:

Se você está na dúvida se as pessoas ainda leem e-mails, pode ficar tranquilo que sim, o e-mail marketing ainda funciona. Inclusive, pesquisas indicam que e-mails são 40 vezes mais propensos a trazer novos clientes do que redes sociais. Esse dado é da McKinsey & Company.

Ou seja: sua marca da área de saúde pode ter vários benefícios ao fazer campanhas de e-mail marketing. Mas não é enviando um e-mail comum e igual para todos da sua lista que você terá grandes resultados. Você precisa pensar e criar uma estratégia bem definida. Se você já conhece e tem bem estabelecida qual é a sua persona, fica ainda mais fácil. Se não, comece por aí.

Agora, vamos dar algumas dicas práticas de questões importantes para ficar alerta ao montar uma campanha de e-mail marketing na área de saúde.

7 dicas para uma campanha de e-mail marketing eficiente

1. Objetivo bem definido

Depois de ter clara qual é a persona que quer atingir, você precisa saber qual é o seu objetivo com os e-mails marketing. Existem diferentes tipos de campanha de e-mail marketing, como promoções, newsletter e divulgação de eventos. Cada um pode ter um público ou meta específica.

É possível ter mais de um objetivo, mas é importante que você mantenha o foco em uma ação determinada, como posicionamento de marca, fomento de informações, presença em seu evento ou compra de serviço ou produto.

2. Contatos bem segmentados

Primeiro, não compre listas nem envie muitos e-mails de uma vez só, pois isso vira spam. Tendo objetivos e persona definidos, você precisa segmentar sua lista de e-mail. Assim, você garante que cada pessoa receba o conteúdo adequado aos seus interesses. Você pode segmentar sua lista de acordo com área de atuação, origem do clique ou cargos, por exemplo.

Veja mais: Entenda a jornada do consumidor no marketing em saúde

3. Assunto do e-mail

A taxa de abertura do seu e-mail depende muito da linha de assunto. Não adianta criar um e-mail marketing perfeito e deixar para pensar no assunto na hora de enviar e escrever qualquer coisa. O ideal é usar chamadas curtas, entre 20 e 40 caracteres, claras e objetivas. Fazer perguntas, incluir números e usar emojis funcionam bem. Não exagere no uso de acentos e caixa alta. Veja alguns exemplos bons:

  • 🤒 5 dicas simples para prevenir a gripe
  • [eBook] Guia completo sobre saúde no inverno
  • 🤔 Você sabe como evitar o sarampo?

4. Valor em conteúdo

Isso é óbvio, mas muitos esquecem. É necessário oferecer algo de valor para o lead. Pode ser um desconto ou alguma informação relevante para essa lista segmentada. É preciso ser criativo e inovar sempre pensando em solucionar o problema do seu público.

5. Call to Action

Incluir um botão Call to Action (CTA) no lugar de um hiperlink pode aumentar a conversão em cerca de 28%, segundo a Campaign Monitor. O CTA é importante para direcionar e influenciar o clique. Ele precisa ser claro, objetivo e persuasivo. Alguns exemplos são “baixe grátis”, “faça o download”, “acessar agora” ou “receba um orçamento por e-mail”. E as cores desse botão precisam chamar atenção, além da posição e o tamanho que devem ser muito bem pensados.

6. Frequência certa

Outro ponto importante a ter atenção é a frequência do envio. A taxa de abertura é maior quando as empresas enviam dois e-mails por mês, de acordo com a Database Marketing Institute. Não adianta bombardear o usuário com vários e-mails, mas enviar somente um pode ser pouco. Certifique-se de que os disparos estão bem distribuídos ao longo do mês.

7. Automação

Existem ferramentas de marketing digital que ajudam a fazer a automação dos e-mails. Elas auxiliam a criar fluxos de nutrição e a organizar de forma prática o relacionamento com a persona. São diversas as ações que podem ser automatizadas, como e-mail de boas-vindas, segmentação da lista de contatos, agendamento de envio de e-mails e realização de testes A/B.

 

Dica bônus!

Segundo estudos do CoShcedule, os melhores dias para enviar e-mail são terça-feira e quarta-feira. Você pode tentar começar com essas datas e testar com seu público. Eles também afirmam que às 10h é o horário vencedor porque nesta hora o cliente provavelmente já limpou a caixa de entrada e verá com mais atenção o novo e-mail.

Além de todas essas dicas, é importante salientar que é necessário analisar os resultados. Faça testes e analise cada envio. Não avalie somente a conversão, mas também taxa de abertura, cliques, CTR e taxa de descadastro. Com essas análises em mãos, você poderá traçar novos caminhos.

Quer ajuda para criar uma campanha de e-mail marketing eficiente? Fale conosco! Nós, da Latinmed, somos especializados em marketing na área da saúde.

Nicole Lallée
Jornalista, já trabalhou com jornal impresso, rádio e sites de meios de comunicação. Migrou para o marketing digital e tem grande conhecimento em SEO e Google Analytics. De família argentina, tem fluência em espanhol, o que lhe garante bons trabalhos e a fala ligeirinha.