Marketing Médico: o que não fazer

Marketing Médico: o que não fazer
4 de fevereiro de 2019 Monisse Buchala
Antes e depois de procedimentos médicos em uma mulher somente de calcinha e sutiã

Confira alguns erros que devem ser evitados no marketing digital para profissionais da saúde

Dentro do mundo do marketing, existem diversas classificações e separações de tipos de marketing, estratégias e meios de comunicação. Hoje em dia, o chamado Marketing Médico vem ganhando espaço e se trata de estratégias de marketing para a área da saúde, antes não explorado.

A população está mais antenada em cuidados com a saúde. E o Marketing Médico é informativo e um meio de incentivar a prevenção de doenças. Por isso o seu conceito é tão importante. Além, claro, de atrair, conquistar e fidelizar mais clientes para o profissional de saúde.

No entanto, é essencial ficar atento na hora de colocar as estratégias de marketing de empresas e profissionais da saúde no ar. O Conselho Federal de Medicina (CFM) já regulamentou o uso de mídias sociais como forma de publicidade médica, então, além de algumas informações prejudicarem a imagem e marca, podem ter também consequências judiciais.

O que não fazer no marketing médico

Divulgações sensacionalistas

O marketing médico visa informar a população e contribuir com a qualidade de vida. Ou seja, é importante que os conteúdos sejam verídicos e positivos. Chocar, assustar ou mesmo confundir as pessoas é antiético e ruim para a sua imagem.

Preços e promoções

É proibido pelo regulamento da CFM a divulgação de preços de serviços e procedimentos de saúde nas redes sociais como forma de atração.

Procedimentos fora da sua especialidade

Divulgar serviços que não correspondem a sua área de atuação ou mesmo aqueles que você não realiza em seu escopo de trabalho é considerado uma forma de propaganda enganosa.

Promessas de sucesso

O CFM proíbe o uso de termos como “o melhor tratamento”, pois cada caso médico deve ser avaliado individualmente, tendo para si um melhor tratamento que não necessariamente se iguala a outro. Ou seja, também se considera uma promessa milagrosa e uma propaganda enganosa.

Exposição dos pacientes

Um exemplo muito comum de postagens que parecem bombar nas redes sociais são as de antes/depois de tratamentos. Mas cabe ao paciente divulgar em suas redes sociais caso ele queira. O profissional da saúde não pode expor seus pacientes de nenhuma forma em suas mídias socias (mesmo em selfies amigáveis antes do início do tratamento, por exemplo), nem mesmo com a sua autorização.

A boa notícia é que você não precisa se preocupar com tudo isso. Essa é a vantagem de contratar uma agência de comunicação especializada em marketing digital em saúde. Entre em contato conosco e vamos gerenciar as suas mídias sociais com qualidade e ética!

Monisse Buchala
Publicitária, jornalista e escritora de romances, com pós-graduação em Cinema. Atua com produção de conteúdo, criação de campanhas e gerenciamento de redes sociais e outras plataformas de marketing digital. Nas horas vagas, escapa para os mundos fantásticos das séries e da literatura.