Esgotamento profissional e a síndrome de burnout

Esgotamento profissional e a síndrome de burnout
14 de maio de 2018 Latinmed

Entenda como o desgaste no trabalho pode afetar a sua saúde geral

Se você acha que o estresse no trabalho apenas faz parte do dia a dia comum do mercado organizacional e não afeta a sua vida pessoal, você não poderia estar mais enganado. Em qualquer forma, o estresse já é prejudicial para a saúde e os efeitos da síndrome de burnout podem ser prejudiciais física, emocional e psicologicamente.

Também conhecida popularmente como síndrome do esgotamento profissional, esse distúrbio psíquico está entre as doenças preocupantes relacionadas ao trabalho e é mais frequente em profissões que exigem um envolvimento interpessoal direto ou indireto.

As características da síndrome de burnout

Quando o ambiente de trabalho é desgastante e exige muito do profissional em todas as suas formas, o estado de tensão emocional e de estresse crônico fica em evidência.

Dentre as manifestações psicológicas, é possível perceber uma mudança de atitude e humor. O indivíduo se torna mais negativo, agressivo, irritado, depressivo, ansioso e com baixa autoestima. É comum também que ele se ausente mais do trabalho, tenha dificuldade de se concentrar ou de lembrar-se de tarefas, e acabe se isolando.

Associados a elas, ainda é possível que ocorram sintomas físicos, como dores de cabeça e musculares, cansaço, dificuldade para dormir, excesso de suor, crises de asma e gastrintestinais, palpitação e pressão alta.

O que fazer para evitar o estresse organizacional

  • Dê um tempo para si mesmo! Existem outros prazeres na vida e trabalhar não precisa ser a sua prioridade o tempo todo;
  • Quando perceber que as condições de trabalho afetam sua saúde física e mental constantemente, avalie o quanto vale a pena continuar. Se for possível, proponha mudanças internas;
  • Faça suas atividades preferidas toda semana – ir ao cinema, ler, sair com os amigos, entre outros – para ajudar a relaxar e se desligar do mundo;
  • Pratique exercícios físicos, pois eles ajudam a diminuir o estresse, além de possuírem vários outros benefícios para a saúde. Eles, inclusive, fazem parte da prevenção e do tratamento da síndrome de burnout;
  • Alimentação saudável e evitar o consumo excessivo de álcool e outras drogas também contribuem para a saúde no geral e para evitar crises de ansiedade e depressão;
  • Durma, pelo menos, de 7 a 8 horas por noite para dar o descanso necessário ao seu corpo e mente;
  • Não ignore os sinais de exaustão! Eles também podem ser sintomas de outras doenças. Procure um médico e siga o tratamento indicado.