5 ferramentas do Google para o marketing da sua empresa do setor de saúde ter sucesso

5 ferramentas do Google para o marketing da sua empresa do setor de saúde ter sucesso
18 de dezembro de 2020 Nicole Lallée
Google ferramentas

Apesar de a maioria das pessoas conhecer o Google pelo seu buscador, ele possui várias ferramentas essenciais para uma estratégia de marketing digital ser eficiente. As ferramentas do Google para marketing ajudam no monitoramento de sites, na criação de anúncios, no tagueamento de sites, entre várias outras funções. Portanto, se você trabalha na equipe de comunicação e marketing de alguma empresa, é muito importante conhecer esses recursos!

5 ferramentas do Google para marketing digital

Talvez você não vá usá-las diariamente e algumas não sejam tão necessárias para sua estratégia de marketing. Mas com certeza, algumas podem mudar sua forma de trabalhar e ajudar, e muito, no sucesso da sua comunicação e do seu marketing. Confira!

1. Google Analytics

Esta é uma das melhores ferramentas de web analytics do mercado. Com o Google Analytics, você consegue analisar todo o comportamento de quem acessou seu site. Dessa forma, você consegue dados como número de visitantes, tempo médio de permanência nas páginas, qual é a fonte do tráfego, entre outros. Além disso, você consegue comparar períodos, ver como e por que o site está crescendo ou tendo redução de acessos. São todas informações que ajudam a decidir ações de marketing, definir metas e criar conteúdo para o site.

2. Google Ads

Entre todas as ferramentas listadas aqui, esta é a única que precisa pagar para conseguir seus benefícios, pois é um serviço de publicidade. Pelo Google Ads, é possível criar anúncios que irão aparecer nos resultados de busca do Google e em sites parceiros.

Existem alguns tipos de campanhas que podem ser criadas por lá. Uma delas é a Rede de Pesquisa, isto é, você compra palavras para as quais você gostaria que seu anúncio aparecesse. Dessa forma, você disputa um leilão com a concorrência e seu anúncio pode ser exibido quando alguém procura termos relacionados a uma das suas palavras-chave compradas.

De acordo com o próprio Google, o Ads “alcança as pessoas certas no momento em que procuram pelo que você oferece”.

Anunciar no Google é relativamente mais barato do que em outros meios, como televisão, rádio ou veículos impressos. Outro benefício é que, comparado com SEO, os resultados são mais rápidos. Leva um tempo para um site provar sua qualidade e ganhar autoridade e links. Já com o Google Ads você começa a receber impressões e cliques imediatamente.

Além de todos esses recursos para criação de campanhas, o Google Ads também inclui o Google Keyword Planner. Esse é um recurso gratuito oferecido que ajuda a encontrar as palavras-chave mais adequadas para as campanhas, mas também para conteúdo e SEO do site.

3. Google Trends

Com o Google Trends, o time do marketing poderá se manter atualizado não apenas sobre o que acontece no mundo. Mas também sobre o que acontece de interessante no seu próprio mercado e que pode ser explorado pela empresa.

Essa ferramenta mostra uma parte coletada dos resultados totais do Google. Ao coletar os dados, categoriza-os e conecta-os a um tópico. É possível ver, por exemplo, as tendências de pesquisas em tempo real da categoria Saúde.

Dessa forma, ele mostra quais são os temas que estão sendo pesquisados no momento, quais foram pesquisados nos últimos 30 dias ou em qualquer data pré-definida. Além disso, ele indica temas relacionados e outros insights, e também é possível escolher um termo para saber quais são os dados do Google Trends sobre ele.

Veja, por exemplo, a retrospectiva sobre as pesquisas de 2020 feita com dados do Google Trends:

4. Google Search Console

Não adianta ter um site, mas ele não ser compatível e otimizado para o Google. Por isso, o Google Search Console ajuda programadores e desenvolvedores de sites a melhorarem e otimizarem o site. Essa ferramenta indica falhas e melhorias que a equipe responsável pelo site pode fazer e, dessa forma, ter uma melhor performance na indexação no Google. Além disso, as recomendações do Search Console também ajudam o usuário a ter uma melhor experiência no site.

Mas essa ferramenta não ajuda apenas quem mexe na programação do site. A equipe de marketing e de especialistas em SEO pode conseguir vários dados, como consultas de pesquisas que levaram usuários ao site, acessos feitos por dispositivos móveis e taxas de cliques a partir dos resultados de busca. Com isso, é possível fazer um planejamento de conteúdo e de melhorias não técnicas no site, que irão fazer com que o tráfego do site aumente.

5. Google Tag Manager

Para acompanharmos metas e certos comportamentos dos usuários no site, dependemos da instalação de códigos, as chamadas tags, em determinadas páginas do site. Dessa forma, o suporte de um desenvolvedor costuma ser necessário. Mas, para ganhar flexibilidade nesse processo, o Google Tag Manager (GTM) é uma ferramenta da qual você não precisa entender muito de programação para usar.

Ao instalar uma única vez a tag do GTM, o profissional do marketing consegue criar outras tags específicas e gerenciar essa demanda toda pelo site do Google Tag Manager. Dessa maneira, a equipe tem mais autonomia e é possível trabalhar junto com o programador da equipe, não dependendo dele sempre. Além disso, se você já usa um grande número de tags no seu site, ao trocá-las pela tag única do GTM, a performance do site também irá melhorar.

Gostou do artigo? Confira mais dicas para melhorar o marketing digital da sua empresa aqui!

Se o seu negócio é local, como uma clínica médica, existe uma outra ferramenta do Google muito importante também: o Google Meu Negócio. Não deixe de ler sobre esse recurso.

Nicole Lallée
Jornalista, já trabalhou com jornal impresso, rádio e sites de meios de comunicação. Migrou para o marketing digital e tem grande conhecimento em SEO e Google Analytics. De família argentina, tem fluência em espanhol, o que lhe garante bons trabalhos e a fala ligeirinha.